Por acaso é uma locução adverbial usada para definir um determinado acontecimento que não era esperado.

É o inesperado.

É o eventual.

Nascimentos, por vezes, é obra do acaso.

Por acaso nasci em setembro.

Por acaso nasci no Rio Grande do Sul.  Sul do Brasil.

Por acaso nasci no feriado estadual.

Por acaso um feriado.

Um feriado enaltecidos por façanhas  tampouco por acasos…

Mas bah tchê…eu até já passei por umas façanhas…tampouco por acaso…

Por acaso nasci no mês das primaveras…

Por acaso me recordo de uns versos da Cecília Meireles:

” sou como as primaveras.

me deixo cortar

pra mais forte brotar”

E como a vida é cheia de “por acasos”. Alguns verdadeiros. Outros tantos bem inventados e bem mal explicados…com a palavra os políticos dos acasos!!!

Entretanto nesse post, falo de alguns acasos que cercam minha existência.

Por acaso, sou, como milhões de mulheres, uma guerreira.

Guerreira por vencer os por acasos que a vida me presenteou.

Fui dando conta dos por acasos….daqueles inventados pelos economistas…pelos políticos… dos que eu mesma criei…

E hoje, pela razão do meu aniversário…eu percebo que existe uma forma de desmistificar um “por acaso”, aquele dos relacionamentos.

Nada nem ninguém cruza ou cruzou meu caminho por acaso.

Cruzam meus caminhos porque temos causas em comum.

Enfileirados pela causa da vida ai estão dezenas de amigos e amigas.

Porque a vida não pode ser obra do acaso.

Não é por acaso que escrevo sobre os acasos.

 

 

 

Compartilhe: